Monitoramento dos Reservatórios

O monitoramento dos reservatórios é uma atividade de rotina realizada ao longo da fase produtiva do campo e perdura até seu abandono. Este monitoramento é feito por meio da coleta e análise dos dados de produção e pressão ao longo do sistema, assim como análises dos fluidos extraídos, com o objetivo de identificar e corrigir desvios e otimizar o desempenho do reservatório. Exemplos de parâmetros monitorados são: vazão de petróleo, gás e água, razões de produção dos fluidos (como corte de água e razão gás/óleo), tempo de breakthrough de água, pressão nos poços e pressão do reservatório.

Os modelos geológico e de simulação do reservatório são periodicamente revistos e ajustados para que reproduzam os dados medidos em campo. Por meio da interpretação dos resultados, são elaborados diagnósticos e corrigidos os desvios. Estas correções incluem desde um controle simples de vazões de produção ou injeção até a necessidade de intervenção em poços, decisão de perfuração de novos poços ou alteração no método de recuperação do campo.

Para o Campo de Atlanta, as medições de fluidos serão feitas todas no FPSO, com medidas de pressão e temperatura em diversos pontos do sistema de produção, incluindo sensores permanentes instalados no fundo do poço e na bomba centrífuga submersa submarina. Já no Campo de Manati, as primeiras tomadas de pressão e medição de fluidos são feitas na plataforma de produção no mar, sendo monitorados também em terra na estação de tratamento.

Última atualização em 2015-04-29T18:32:51

Downloads


Apagar este documento do carrinho
Limpar Lista Baixar Documentos