Comunicado ao Mercado - QGEP divulga atualização do portfólio de ativos

Rio de Janeiro, 23 de janeiro de 2014 - A QGEP Participações S.A. (BMF&Bovespa: QGEP3, "Companhia") divulga hoje a atualização de alguns dos seus ativos operacionais e exploratórios.

Campo de Manati

A produção média de gás no quarto trimestre de 2013 do Campo de Manati atingiu 6,1MMm3 por dia, o que contribuiu para a produção média de 6,0MMm3 por dia em 2013, alcançando desta forma o limite superior da estimativa da Companhia para o último ano.

Como anunciado anteriormente, para manter a capacidade de produção de Manati, será instalada uma estação de compressão de gás, cujo processo de licitação foi concluído. O relatório com os resultados está sendo submetido para aprovações internas do Operador. Estas aprovações são esperadas até o final do primeiro trimestre deste ano e a construção da planta está prevista para ser iniciada em meados de 2014.

A Queiroz Galvão Exploração e Produção S.A. detém 45% de participação no Bloco, o qual é operado pela Petrobras (35%).

BM-S-8

A primeira fase da perfuração do poço de extensão da importante descoberta de Carcará no Bloco BM-S-8 foi iniciada em dezembro, no entanto, devido a problemas operacionais ocorridos durante a perfuração, o poço foi abandonado. Esta atividade será realizada em duas fases devido à necessidade de uma sonda com um equipamento adequado para a perfuração de reservatórios profundos com alto nível de segurança e eficiência operacional.

A primeira fase da perfuração é esperada para ser realizada no segundo trimestre deste ano. A segunda fase deve ser iniciada no quarto trimestre de 2014 e a expectativa é de que a conclusão da perfuração e do Teste de Formação a Poço Revestido (TFR) ocorra em meados de 2015. Será realizado um Teste de Longa Duração (TLD) no poço de extensão de Carcará e o primeiro óleo é esperado para o final de 2018.

Adicionalmente, a perfuração do prospecto de Guanxuma está prevista para ser iniciada em meados de 2015. Este prospecto está localizado a aproximadamente 30 km da descoberta de Carcará no pré-sal da Bacia de Santos.

A Queiroz Galvão Exploração e Produção S.A. detém 10% de participação no Bloco, o qual é operado pela Petrobras (66%). Os demais parceiros são a Petrogal Brasil (14%) e a Barra Energia do Brasil Petróleo e Gás Ltda. (10%).

BM-J-2

Em dezembro de 2013, a QGEP submeteu à Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) um Plano de Avaliação de Descoberta (PAD) para o Bloco BM-J-2, no qual detém 100% de participação. Em agosto, a Companhia protocolou uma Notificação de Descoberta junto à ANP, após a identificação de anomalias no detector de gás e de indícios de óleo em amostras de calha, associados à interpretação de zonas de interesse nos perfis logging while drilling (LWD) no poço 1-QG-5A-BAS. O poço foi perfurado até a profundidade final de 4.800 metros, 750 metros abaixo da camada de sal. As negociações com a Agência em relação aos próximos passos para o bloco estão em andamento e a QGEP espera a aprovação do PAD ao longo do primeiro semestre de 2014.

"Este relatório é parte da nossa prática já estabelecida de divulgar ao mercado atualizações periódicas sobre o desenvolvimento de nosso portfólio de ativos. Nesse sentido, temos a satisfação de reportar que o andamento de nossas atividades operacionais no primeiro poço do Campo de Atlanta, no Bloco BS-4, em que a QGEP é o operador com 30% de participação, continuam de acordo com o programado." afirmou Lincoln Guardado, CEO da QGEP.

Para mais informações, entre em contato com a Área de Relações com Investidores da QGEP:

Telefone: 55 21 3509-5959
E-mail: ri@qgep.com.br
www.qgep.com.br/ri

Para acessar o documento na íntegra, clique aqui.


Atualizado em 2014-10-14T18:10:54

Downloads



Apagar este documento do carrinho
Limpar Lista Baixar Documentos