QGEP comunica alteração em seu portfólio de ativos exploratórios

  • A Companhia decidiu não renovar o acordo de farm-in do BM-C-27
  • O Bloco CAL-M-312 foi devolvido à ANP

A QGEP Participações S.A. (BMF&Bovespa: QGEP3, "Companhia", "QGEP") comunica a não renovação do acordo de cessão da Concessão BM-C-27, na Bacia de Campos, e a devolução do Bloco CAL-M-312, situado na Bacia de Camamu-Almada.

A Concessão BM-C-27, que engloba os blocos C-M-122, C-M-145 e C-M-146, é parte de um acordo de farm in anunciado em novembro de 2012, em que a QGEP assinou com a Petrobras para a cessão de 30% dos direitos de exploração e produção. A eventual transferência de participação ainda estaria sujeita à aprovação das autoridades competentes. A Concessão está localizada em águas rasas da Bacia de Campos.

A decisão de não renovação é resultado de uma revisão técnica e econômica do ativo em relação ao portfolio atual da Companhia. A elevação dos custos aliada ao aumento do risco do projeto decorrente de uma reinterpretação dos dados sísmicos fizeram com que o projeto perdesse relevância dentro do portfolio da QGEP. O acordo estabelecido com a Petrobras não requereu nenhum desembolso inicial pela participação nos blocos e envolveria o carrego de parte dos custos de perfuração no prospecto Guanabara Profundo pela QGEP.

No que se refere ao Bloco CAL-M-312, parte da Concessão BM-CAL-12, o Primeiro Período Exploratório expirou em 31/12/2014 e o consórcio tomou a decisão de não passar para o Segundo Período Exploratório, cuja duração seria de um ano e implicaria no compromisso de perfuração de um poço. Esta decisão foi tomada em função da baixa atratividade indicada por estudos de viabilidade técnica e econômica dessa área. O Programa Exploratório Mínimo (PEM) do Primeiro Período Exploratório do bloco, que previa o recobrimento de toda sua área com sísmica 3D, foi totalmente cumprido. A Queiroz Galvão Exploração e Produção S.A. possui 20% de participação no Bloco CAL-M-312, a Petrobras é o operador com 60% e a EP Energy possui os 20% restantes.

O Consórcio da Concessão BM-CAL-12 continuará com suas atividades exploratórias no Bloco CAL-M-372, cuja contagem do prazo do Primeiro Período Exploratório está suspensa, aguardando a emissão de licença ambiental para a perfuração do poço que faz parte do PEM estipulado no Contrato de Concessão.

Clique aqui para acessar o Fato Relevante.


Atualizado em 2015-04-14T10:39:06

Downloads



Apagar este documento do carrinho
Limpar Lista Baixar Documentos